Stop

Terapia Floral O que são essências florais? 3 Gerações de Essências Chakras & Cores & Pedras & Flores

3 Gerações de Essências

1ª GERAÇÃO

A visão que acompanhou a elaboração das 38 essências de 1ª geração de Bach assentava na ideia já exposta de que a doença da mente está na origem da doença física: pensamentos, perceções, emoções e sentimentos doentes, acabam adoecendo o corpo.

Edward Bach considerava que, definitivamente, só existem 2 grandes transgressões:
1 - A dissociação entre a nossa alma e a nossa personalidade
2 - A crueldade ou agravo para com os outros.

Essas 2 transgressões, que se consolidam sob 7 formas distintas, ocultam-se no ser sob 38 máscaras, 38 formas de atentar contra a unidade, dando lugar aos 7 grupos de emoções básicas destrutivas:

Medo, Incerteza, Falta de interesse pelo presente, Solidão, Hipersensibilidade a influencias e ideias, Desespero e Abatimento, Preocupação Excessiva com o bem-estar dos outros

2ª GERAÇÃO

Entre 1970 e 1980, novos elaboradores espalhados um pouco por todo o mundo deram início a um processo de criação de novas essências as essências de 2ª geração ou Nova Geração com o objetivo de abranger aquelas que são chamadas de problemáticas modernas, e onde se englobam:

Adições, problemas de relação com os arquétipos paterno e materno, dificuldades de expressão sexual feminina e masculina, transtornos da linguagem e da comunicação, transtornos no desenvolvimento formal e reflexivo na adolescência e maturidade, stress urbano, problemas da criatividade, auto realização e autenticidade, contaminação e sobre estimulação sensorial, definição da identidade em adolescentes e adultos, além das patologias do foro transpessoal e variadas outras. (Susana Veilati in Tratado Completo de Terapia Floral - www.susanaveilati.com)

Como exemplos temos os Florais Californianos, Australianos, Mineiros (Brasil), do Alaska, da Antártica, do Himalaya, do Deserto, e muitas outras, desenvolvidas localmente como já foi dito, um pouco espalhadas por esse mundo fora. Ainda dentro deste campo da 2ª geração de essências florais, mas já entre 1980 e 1990, foram sintetizadas um outro tipo de essências consideradas mais evoluídas, como a papoila, o jasmim ou a passiflora por trabalharem a AUTONOMIA, A AUTO-REALIZAÇÃO E A AUTENTICIDADE, especialmente ligadas a crises de modificação dos sistema de ideias, crenças e valores, relacionados com as perguntas:

3ª GERAÇÃO

Em 1989, ANDREAS KORTE elabora e sintetiza as 1ªs essências de 3ª geração, as Orquídeas do Amazonas, a partir de 19 orquídeas epífitas - e a Vitória Régia. As Orquídeas, com as suas raízes aéreas, vivendo ao nível da copa das árvores na floresta Amazónica, entende-se por terem a tarefa de curar as partes "aéreas" mais subtis do homem, precisamente aquela parte da aura onde os outros florais não tinham ainda o poder de alcance: o corpo astral (segundo Korte, as orquídeas trabalham a uma distância aproximada do corpo de 0,5 a 2,5 metros).

Desenvolve então uma técnica que envolve apenas o corpo energético (vibracional) da flor, em que a planta não sofre o trauma de ser cortada, conservando integralmente o seu nível energético que passa directamente para a água, através de um geodo de cristal.

Depois das Orquídeas e dentro da 3ª geração, Andreas Korte elaborou essências de cactos, um conjunto de 20 elixires centrados no equilíbrio da aura e em toda sua conexão com os chacras... como que uma ponte entre as orquídeas e as anteriores essências de 1ª e 2ª geração.

As Orquídeas Amazónicas trabalham a integridade, o Amor, a Bondade e a Generosidade, Libertação, Contentamento, Humildade, Intuição, a Vontade, a Tranquilidade, a Introvisão, a Serenidade entre outras qualidades da Alma.

É caso para dizer que, a partir dessa altura nunca mais nada foi igual em termos de essências florais, porque se até ali todos os sistemas elaborados de 1ª e 2ª geração se destinavam à construção do ego, as essências de 3º geração trabalham para a transcendência do ego, para aquilo que corresponde à resposta ao chamado do nosso centro espiritual mais elevado, do Ser Superior, da Centelha que nos habita, do Ser Essencial.

Desde 1930 em que o Dr. Bach apresentou ao mundo as suas 38 essências, muitos outros terapeutas e buscadores procuraram aprofundar e simultaneamente alargar o conhecimento aberto por este campo de pesquisa.

O chamado ou convite, como proposta de Deus, do Universo, da Fonte Primeira, Isso que nos Respira, Unidade Cósmica, como cada um soe chamar o Inominável... o chamado ou convite, para transcendermos os nossos defeitos e virtudes, mergulhando naquele estado da quinta-essência que nos permitirá transformar-nos naquilo para que fomos criados e que até hoje, só raros e profundamente belos seres conseguiram atingir:

  • A integridade em toda a sua completude e perfeição, como Cristo ou Buda, como o Profeta.
  • O estado de Ser Humano, em toda a aceção da palavra.